segunda-feira, 30 de junho de 2008

A MINHA HISTÓRIA

Chamo-me AUDENORA MARIA GOMES OLIVEIRA, fui uma adolescente magra com 42k, chorava para engordar.

Aos 19 anos casei-me e ai começou toda a transformação no meu corpo, percebi que com quase um ano de casada estava com uma barriguinha saliente por conta dos anticoncepcionais e mais um ano se passando e meu quadril foi aumentando... Depois de três anos engravidei... Meu peso foi pra 72k muito para uma mulher de 1,50m

Foi depois da gravidez que comecei a me preocupar em peder peso e voltar a minha tão famosa cinturinha,

Comecei a ser praticante de atividades físicas e massagens... Recuperei o meu corpo mais não com aquele peso de outrora... E sim com o peso que sempre quis... Continuava ignorante sem saber me alimentar direito, meio atrapalhada com o almoço, jantar... Completamente ignorante. Veio à segunda gravidez e novamente o excesso de peso. Passado oito meses do total resguardo... Não sei como surgiu a idéia de procurar os vigilantes do peso que atendia por outro nome na época (chave do peso), mas fui lá e fiz minha matricula fiquei dois anos fazendo reeducação alimentar... Aprendi muito e desde então não paro de pesquisar sobre alimentos e qualidade de vida, ou seja, passei a dedicar aos estudos e aplicar em mim.

Eu tenho um pensamento autoconstrutivista: a ignorância nos faz pobres... Pobre em tudo.

Emagrecer virou sinônimo de qualidade de vida, hoje tenho a convicção de que somos o que comemos. Adaptei na minha rotina de vida hábitos saudáveis, uma alimentação o mais natural possível.

Hoje não sou mais casada, tenho o corpo legal que mantenho com intensas atividades físicas, meu filho e filha parecem meus irmãos...então tá bom neh?



DICAS DE QUALIDADE DE VIDA....

-Procurar o medico regularmente se faz necessário
-Medir a pressão arterial é importante
-O fumo,bebidas alcoólicas fazem mal a saúde...envelhece e atrapalha o processo metabólico
-Praticar exercícios 3x por semana é o minimo que se pode fazer para começar a melhorar o trabalho de emagrecimento e cardiovascular...

Um comentário: